homem caminhando sozinho na neve
Moça, não confie em mim,
nem arme sua barraca aqui
pois não posso prometer
flores ou sombra fresca
sou fim de outono
vento frio, árvores vazias
apenas
Não espere frutos
minha natureza só vê
as folhas partirem, secas
vagando desgarradas
como sonhos que se apagam
perdidas no tempo
sozinhas no vento
Mesmo que tu admires
as belezas de minha estação
não passam de momentos
singelos e efêmeros
solitários
eternos
Compartilhar: